terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Eu não queria me apaixonar

Sabe? Eu não queria me apaixonar.
Acontece com todo mundo, quando se é criança, de achar um colega da classe bonitinho (mesmo ele não sendo) e sair por aí dizendo a sua mãe e a suas amigas mais queridas que "gosta dele". Mas quando você atinge uma idade - geralmente uns 11 anos - você para com isso. Você faz várias amizades, com a troca de colégio, e ainda assim pensa "ué, que estranho, eu não me apaixonei por ninguém esse ano!". Vá pensando. É só fazer 12 que você vai conhecer um novo garoto, ou reparar em algum garoto, e pronto. Quando você menos esperar você vai se flagrar pensando nele, de manhã, de tarde, de noite. "O que será que ele está fazendo agora?" "Eu quero que as férias acabem logo pra poder revê-lo!" "Será que ele pensa em mim?". Eu sei, é torturante, principalmente porque você não tem idade suficiente, com 12, 13, ou 14 anos, pra ter um namorado. E ainda também porque, sinto informar, talvez ele não sinta o mesmo por você. Talvez ele não repare a garota legal atrás dele e continue correndo atrás de uma garota de corpo perfeito de rosto bonito que nem lembra que ele existe. É duro. Mas é a verdade. Engraçado... Por que isso tem de acontecer? Você estava tão bem só tendo ele como amigo, mas NÃÃÃO, o destino tem que fazer uma presepada. Tem que complicar tanto. E você chora. Você confessa pra as amigas, que riem. Elas riem sim! Riem por ver você tão desesperada, por você gostar de um garoto bobo, e ainda dizem que ele parece com você. E às vezes, a situação delas ainda é mais crítica, porque os garotos nem se quer falam com elas. Mas tudo bem. A vida é assim mesmo. Na vida, a gente precisa passar por esse tipo de coisa pra saber o quanto somos fortes. E nossa força é a essência da nossa vida. "I love you just the way you are." (8)

Nenhum comentário:

Postar um comentário